DIREÇÃO E PRODUÇÃO

Rio da Dúvida

Direção, roteiro e produção

alt="" />

img_3544Joel Pizzini

Diretor e corroteirista

Cineasta, pesquisador, autor de ensaios documentais premiados internacionalmente como "Caramujo-Flor" (1988), "Enigma de Um Dia"(1996)"Glauces" (2001) e "Dormente" (2006), Joel Pizzini conquistou com os longas "500 Almas" (2004) e "Anabazys"(2009),  além da seleção oficial no Festival deVeneza, os prêmios de Melhor Filme, Som, Fotografia, Especial do Júri, Montagem, nos Festivais do Rio, Mar Del Plata, e Brasília.

Para a televisão, a convite do Canal Brasil, realizou os retratos "Um Homem Só"(2001), "Elogio da Luz"(2003), "Retrato da Terra"(2004), "Helena Zero" (2006), entre outros. Conselheiro da Escolado Audiovisual de Fortaleza e Professor da PUC- Rj (pós-graduação em Comunicação) e Faculdade de Artes do Paraná, Pizzini foi artista residente da Unicamp  do Arsenal/Fórum da Berlinale, dentro do projeto “Living Archive”.

Trabalha ainda como Curador da Restauração da obra de Glauber Rocha. Pesquisador de novas linguagens, participou do projeto Arte cidade e da Bienal de São Paulo, Mercosul com videoinstações  e direção de performances. Diretor de “Elogio da Graça”(Melhor curta no Grande Premio do Cinema Brasileiro) e Mr.Sganzerla, vencedor do Festival É Tudo Verdade (2010) e HBRFF em Los Angeles. Dirigiu recentemente o filme ensaio  "Olho Nú" (sobre Ney Matogrosso), co-produzido pelo Canal Brasil e Paloma Cinematográfica,premiado como melhor filme do Festival In-EditFestCine América do Sul e selecionado oficialmente para o Doc Lisboa, e Festivais de Havana, Guadalajara, FIPA (Biarritz). Recentemente dirigiu o curta "Último Trem" em Super 8, exibido no Festival Internacional de Curta-Metragem em São Paulo e  criou a instalação “Ruído no Branco” na Fundação Iberê Camargo em Porto Alegre, (RS). por ocasião do centenário do pintor gaúcho. Com  "Mar de Fogo", curta experimental, foi selecionado para integrar a competição oficial da Berlinale, 2015.

Em abril deste ano, teve seus filmes apresentados em programa especial da Cinemateca Francesa dentro de uma Retrospectiva do Cinema Brasileiro. Em Paris, mostrou ainda "Olho Nu" e "Mar de Fogo", em abril, no Cine L'Arlequin, no Festival do Cinema Brasileiro. Coordena atualmente o projeto Núcleo Criativo aprovado pelo Fundo Setorial da Ancine que prevê o desenvolvimento de cinco roteiros e pilotos para séries televisivas.


mario2Mário César Cabral Marques

Roteirista, pesquisador e coprodutor

Trabalhos de crítica literária, publicados em cadernos culturais do Jornal do Brasil e da Tribuna da Imprensa; Revista de Cultura Vozes e Revista Civilização Brasileira:“Dependência da Sociologia”; ”O paradoxo Maneirista”; “Lírico e libertário”; “Ordem e Progresso”; “Primeiro o prazer”; “A ficção da consciência”; “O princípio do prazer”; “A fantástica realidade”; “A estrutura da narrativa”; “Reencontro com Mitavaí”; “Da tragédia ao Maneirismo”; “A evolução de Ascenso”; “Um ilustre desconhecido”; “O conto mofado”; “A conspiração da linguagem”; “O estilo renovado”; “Zadig: análise da narrativa”; “Lírica modernista e percurso literário brasileiro”. “Rio da Dúvida – o centenário de uma epopeia”. “Rio da Dúvida – o embate de personalidades” (em publicação).

Palestras: “O Humanismo – da proposição unificadora de Maquiavel ao processo da colonização brasileira” no V Congresso Norte-Fluminense de Língua e Literatura do Estado do Rio de Janeiro – Itaperuna –RJ. “A evolução da crítica literária no Brasil” no III Encontro de professores de Literatura do Estado do Rio de Janeiro. Escola Normal Nossa Senhora Auxiliadora. RJ. “Rondon, o marechal da paz” no Estágio para jornalistas em atuação em áreas de conflitos. Espaço Cultural Sergio Vieira de Mello/CCOPAB. RJ. “Rondon: índios e fronteiras” no II Seminário de História Militar da Amazônia Brasileira. Universidade Federal do Amazonas (UFAM) / Comando Militar da Amazônia (CMA) – Manaus –AM. “Rondon, o marechal da Paz” no Estágio da Escola Superior de Guerra (ESG) – Espaço Cultural Sergio Vieira de Mello/CCOPAB –RJ. “Rondon e a Amazônia Brasileira”. Comemoração dos 151 anos do Marechal Rondon no Espaço Cultural SergioVieira de Mello/CCOPAB – RJ.

Pesquisador, criador e roteiristas das exposições produzidas pela Memória Civelli Produções Culturais:“Exposição Nosso herói Rondon” – Centro Cultural Casablanca – RJ; Memorial dos Povos Indígenas – Brasília -“Exposição Um homem chamado Rondon” – Arquivo Nacional – RJ. “Exposição Um homem chamado Rondon” – ALCOPAZ - Associação Latino-Americana de Centros deTreinamento para Operações de Paz (ONU) – Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil – CCOPAB –RJ. “Exposição Esporte, desenvolvimento e paz” – V Jogos Mundiais Militares – Espaço Cultural Sergio Vieira de Mello/CCOPAB – RJ. “Exposição Rondon, o Marechal da Paz” – Espaço Cultural Sergio Vieira de Mello/CCOPAB – RJ. “Exposição Missões de Paz” – Espaço Cultural Sergio Vieira de Mello/CCOPAB – RJ. “Memorial Rondon” – Memorial Indígena – Porto Velho – Rondônia. Coautor dos catálogos das exposições Rondon, publicados pela Funarte – RJ.

Projetos, pesquisas, argumentos e roteiros: Redator dos projetos de restauração dos seguintes filmes de Mario e Carla Civelli, que fazem parte do acervo da Memória Civelli: “Modelo19”; “Uma vida para dois”; O craque”; O homem dos papagaios”; Fatalidade”; “O destino em apuros”; “A sogra”; “o grande desconhecido”; “Rastros na selva”; “Bruma seca”; “O caso dos irmãos Naves”;”O gigante”; “É um caso de polícia!”. Redator dos projetos para cinema e TV sobre o Marechal Rondon. Pesquisador, criador do argumento e roteirista da minissérie em 20 capítulos para TV sobre a vida do Marechal Rondon. Roteirista da série de programas “No compasso do IME”, na TV Universitária, sobre o Marechal Rondon.Roteirista do documentário “Rondon, o Marechal da Paz” – Museu das Comunicações da OI Futuro –RJ. Roteirista e redator do documentário “Peacekeeper” – TV Casablanca –SP.


rio-da-duvida-direc%cc%a7a%cc%83o-joel-pizzini-filmagem-templo-positivista-31082016-na-foto-luis-abramo-diretor-de-fotografia Luís Abramo

Diretor de Fotografia

Diretor de fotografia de mais de 30 filmes de longa metragem, Luis Abramo é formado em Designer no curso da Escola de Belas Artes da UFRJ. Premio de melhor fotografia no Festival de Cinema de Recife em 2014 com o filme de longa metragem “Romance Policial”, de melhor Fotografia no Festival de Cinema de Gramado em 2010 com o filme de longa metragem “Não se pode Viver sem Amor”; melhor Fotografia de Longa metragem com o Filme “Fronteiras” no Festival do Paraná de Cinema Latino e Brasileiro, entre outros.

Co-dirigiu a Série Gente Awa e os Documentário “Korubo – uma etnia entre Fronteiras” e “Abrindo o Armário”. Também participa como roteirista do projeto de desenvolvimento de roteiro de Longa Metragem de Ficção premiado pelo Edital da Riofilmes (2014), "Rio Luanda".


Claudio Petraglia

Produtorpetraglia3

Museólogo, formado em Direito com pos graduação em administração de empresas na Fundação Getulio  Vargas. Estudo de  piano com Maria dos Anjos Oliveira Rocha,Tomas Teran,Schnabel e  Walter  Gieseking. Composição e Regência com Hans Joachim Koellreuter na Escola Livre de música/SP. Cursado em Televisão e Cinema na Boston University USA atuou na Televisão Paulista Canal 5,OVC - 63 programas e nas novelas “O Pintor e a Florista,Tv Excelsior e “O  Mestiço” da Tv  Tupi.

Direção musical de peças  teatrais como a "Escola  de  Maridos" no Teatro de Arena,"Interesses  Criados" no Teatro Brasileiro de Comedia SP, "Feiticeiras de Salém", "Doce Pássaro da Juventude", "A  Megera Domada" em PTC, "Hair "- Altair Lima  Produções, "Um Sargento de Milícias" para Teatro do Sesi.

Compositor e Diretor musical de “Oh  que Delícia  e Guerra", "A Moreninha" , "Missa  Leiga" ,Revista do Henfil, "Último Dia de  Aracelli"," Tom  Payne e Lulu". Roteirista de “Vou te  Contá” - Mario Audrá Produções, roteirista  e  produtor de “O Vigilante Rodoviário”, primeira Série de filme brasileiro para  televisão. IBF  de  Alfredo Palacios e Ary Fernandes, Assistente de direção de “The Gentle Rain” via Balaban  Production  USA,Accade in Brasile -CIC, 12 filmes para TV  Tarzan and the jungle Boy - Banner Prod.

Compositor de  trilhas para  cinema de Três histórias de Amor de  Camilo Sampaio, Herança sangrenta e a Moreninha na direção de Glauco m Laurelli, São Paulo Sociedade Anônima - Ls Person. Diretor de dublagem da  Odil  Fonobrasil/SP, Fundador e Assessor Cultural da Fundação  Padre  Anchieta, TV Cultura/SP, Produtor  executivo de Vila  Sésamo (132 programas 0 para TV  Cultura  e Tv Globo, Diretor Artístico da televisão Bandeirantes/SP, Diretor geral da TV Bandeirantes/RJ. Fundador e Presidente  do Polo Rio Cine, Vídeo - Centro de Produção e estúdios/RJ.

Premiado pelo Prêmio  Moliére - Air  France, Associações  de Críticos Teatrais/SP, Governador de São Paulo Saci - Jornal Estado de  São Paulo, Coruja  de Ouro - INC, vários prêmios por programas de TV, Benemérito da Casa dos Artistas/RJ, Distinções - Associação Comercial/RJ, de Entidades de Benemerência e Movimentos Sociais, Medalha Rainha Carolina da Itália.

Patricia Civellipatricia1

Produtora


Júlia Moraesjulia-equipe

Produtora Executiva
Produção/filmagem

Estudou cinema na UFF (Universidade Federal de Cinema do Rio de Janeiro), onde pode desenvolver uma forma de produzir que alia a experimentação e qualidade artística com excelência técnica e viabilidade de produção. Tendo atuado em curtas, documentários, comerciais e longas, com diretores de diferentes estilos e formas de produção, desenvolveu um conhecimento que  he permitiu atuar em todas as etapas da realização audiovisual.

Produções: Big Jato (Diretora Assistente e Produtora Associada), “Perdidas Ilusões” e” República Pureza”,Muitos Homens Num Só (Produtora Executiva). “O Fim e os Meios” (Produtora Executiva). “Febre do Rato” (Produtora e diretora assistente), “Francisco Brennand”(Diretora de Produção), “Malu de Bicicleta” (Diretora de Produção), “São Luís Dorme Ao Som dos tambores” (Produtora), “Eu vou De volta” (Produtora), “Devoção” (Produtora), “Baixio das Bestas” (Produtora e Ass. de Direção), “Um passo a Frente e você não está mais no mesmo lugar, “Soldado de Deus” (Produtora), “Conceição- Ou Autor Bom é Autor Morto” (Diretora de Produção)

Como Assistente de Direção:“Árido Movie”,”1972”, “Amarelo Manga”, “Paulinho da Viola”, “Meu Tempo é Hoje”, “Viva São João, “Língua- Vidas em Português”, “Marina”. Análise Técnica para os filmes “Pode Crer”, de Arthur Fontes, “Gavião” de Geraldo Sarno, “Nome Próprio” de Murilo Salles em 2004 e 2005.


Juliana Domingospatricia1

Produtora Executiva
Filmagem/pós-produção

Graduada em Ciências Sociais com especialização em Produção e Política Cultural pela Universidade Cândido Mendes, no Rio de Janeiro. Especializou em assistente de produção na Academia Internacional de Cinema – AIC-RJ. Foi idealizadora e coordenadora geral na Implantação da Sala de Cinema – Eduardo Coutinho, em 2009, no Retiro dos Artistas.

Em 2010, foi convidada pela Superintendente do Audiovisual do Estado do Rio de Janeiro, Julia Levy, para integrar e gerenciar o circuito não comercial de exibição (cineclubes) do programa CINEMA PARA TODOS, uma iniciativa do Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da parceria entre a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC), sendo uma ação do Rio Audiovisual – Programa de Desenvolvimento da Indústria Audiovisual do Estado do Rio de Janeiro. Ainda no programa, foi gerente de atendimento ao mercado cinematográfico com a rede de exibidores e distribuidores de cinema no Brasil.

Produções: Callado, um brasileiro, de Emília Silveira (Produtora/Pós-produção), Silêncio no Estúdio, de Emília Silveira (Produtora/Assistente de Pós-produção), Galeria F, 2016, de Emília Silveira (Produtora/Assistente de Pós-produção), esse último selecionado para a mostra competitiva brasileira de longa-metragem do Festival Internacional de Documentários – É Tudo Verdade 2016 e Festival do Rio – Prèmiere Brasil – Mostra Retratos Falados – 2016, SOS Mulheres ao Mar 2, de Cris D’amato (Primeira assistente de arte), Conversinha Mineira, de Jorge Monclar (Assistente de produção), e produtora nas séries em coprodução com o Canal Brasil “Histórias de um Tempo de Guerra”, os quadros “Tá no Quadro” e Expedição Água” para o programa Como Será? da TV Globo.

Na parte de difusão, foi produtora de lançamento do filme “Made in China”, de Estevão Ciavatta.